Páginas

segunda-feira, 16 de julho de 2012

Entrevista de Emprego: você está preparado? (Final)



Hoje posto a terceira e última parte de Entrevista de Emprego: você está preparado?
Foram três postagens, sobre o tema, mas nem por isso o assunto está esgotado, evidente. Sempre que encontrar alguma novidade estarei divulgando.
Na postagem de hoje estão perguntas que possivelmente farão parte da entrevista e um roteiro, que destaca alguns pontos das postagens anteriores, para orientar na pré-contratação. Os links relacionados à pesquisa estão ao final do texto.
Sempre bom reforçar que ao ser chamado para a fase da entrevista, prepare-se, leia sobre a empresa e siga as dicas que orientam sobre esse tão temido momento na carreira de qualquer profissional. Alguns o encaram com naturalidade, mas muitos candidatos ficam tensos. Porém se as dicas forem aproveitadas, os momentos de nervosismo e tensão poderão ser aliviados e a entrevista não será mais vista como a vilã na fase da seleção.
Aproveitem, mas lembrem: verdade e ética acima de tudo.


Carmen Lúcia Couto




PERGUNTAS MAIS FREQUENTES





1. Fale sobre si. Essa questão é quase rotina nas entrevistas. A resposta deverá se sucinta, direta e, acima de tudo, que valorize o seu perfil profissional.


2. Quais são seus objetivos a curto prazo? E a longo prazo? Seja específico e tente aproximar, de alguma forma, os seus objetivos aos da própria empresa. Respostas como "ganhar bem" ou "aposentar-se" são totalmente proibidas.

3. O que o levou a enviar o seu curriculum a esta empresa? Previamente faça uma pesquisa sobre a empresa. Vá ao site institucional, faça pesquisas usando mecanismos de busca, leia revistas da especialidade e, se possível, converse com pessoas que trabalham ou já trabalharam lá. Ao ser questionado poderá falar sobre a atividade da empresa e a forma como o posicionamento desta a torna uma organização de elevado interesse para qualquer profissional, justificando, com isso, a escolha e envio do currículo para essa empresa

4. Qual foi a decisão mais difícil que tomou até hoje? O que é pretendido com esta questão, é que os candidatos sejam capazes de identificar uma situação em que tenham sido confrontados com um problema ou dúvida, e que tenham sido capazes de analisar alternativas e consequências e decidir a melhor forma de resolver.

5. O que procura num emprego? As respostas são várias: desenvolvimento profissional e pessoal, desafios, envolvimento, participação num projeto ou organização de sucesso, contribuição para o sucesso da sua empresa etc.

6. Você é capaz de trabalhar sob pressão e com prazos definidos? Se falar "não" a esta pergunta pode destruir por completo as suas hipóteses de ser o candidato escolhido, demonstre-se capaz de trabalhar por prazos e dê exemplos de situações vividas em trabalhos anteriores.

7. Dê-nos um motivo para o escolhermos em vez dos outros candidatos. Esta é sempre das perguntas mais complicadas, mas o que se espera é que o candidato saiba "vender" o seu produto. Isto é, deverá focar-se nas suas capacidades e valorizar o seu perfil como o mais adequado para aquela função e a forma como poderá trazer benefícios e lucros para a empresa.

8. O que você faz no seu tempo livre? Os hobbies e ocupações demonstram também a capacidade de gerir o seu tempo, preocupações com o seu desenvolvimento pessoal e facilidade no relacionamento interpessoal.

9. Quais são as suas maiores qualidades? Aponte aquelas características universalmente relacionadas com um bom profissional: proatividade, empenho, responsabilidade, entusiasmo, criatividade, persistência, dedicação, iniciativa, e competência.

10. Pontos negativos/defeitos? Naturalmente que a resposta não poderá ser muito negativa, pois serão poucas as hipóteses para um profissional que diga ser desorganizado, desmotivado ou pouco cumpridor dos seus horários. Assim, o truque é responder partindo daquilo que normalmente é considerado uma qualidade, mas agravando-o de forma a parecer um "defeito". Ou seja, exigente demais, perfeccionista, muito auto-crítico, persistente demais etc.

11. Que avaliação faz da sua última (ou atual) experiência profissional? Não se queixe e, em caso algum, critique a empresa e respectivos colaboradores ou chefes. Diga sempre alguma coisa positiva, ou o ambiente de trabalho ou o produto/serviço da empresa. Se começar a apontar defeitos ao seu emprego anterior correrá o risco de o entrevistador achar que o mesmo pode acontecer no futuro relativamente aquela empresa.

12. Até hoje, quais foram as experiências profissionais que lhe deram maior satisfação? Seja qual for a sua escolha, justifique bem os motivos. Tente mencionar as mais recentes e, importante, que sejam mais adequadas aos seus objetivos profissionais.




Segue abaixo um roteiro que auxiliará na preparação da conversa. É um resumo dos pontos abordados nas três postagens aqui no blog sobre o tema.

Os assuntos nas entrevistas são sempre os mesmo e envolvem pontos fortes e fracos, objetivo profissional, o que fez você se interessar por essa empresa e outros, mas tem um ponto importante que já comentei neste blog que é a forma de tratamento para com o entrevistador, maneira de vestir, falar, horários e outros.
A informação e preparo serão os pilares de apoio que o candidato poderá ter. Leia!
Pense nisso.



a)   Pegue um papel e faça uma lista de seus pontos fortes e fracos. 

b)  Escreva o que você almeja para a sua vida profissional. 
c Atualize o currículo e leve uma cópia. Caso seja solicitado,  entregue-o ao selecionador. 
d)  Busque informações sobre a empresa e acompanhe o noticiário. 
e)   Treine em casa. Isso mesmo! Pense nas perguntas que podem lhe fazer e ensaie as respostas. 
f)    Prepare-se também para responder por que você é a candidata ideal para a vaga. 
g)  Separe a roupa que vai usar um dia antes – confortável e sem decote ousado. 
h)  Confira o caminho até a empresa e calcule o tempo necessário para chegar cerca de 15 minutos antes. 
i)     No dia anterior, relaxe. Tenha uma boa noite de sono para não estar com aspecto cansado na entrevista. 
j)     Observe o ambiente e veja como as pessoas trabalham. Isso vai lhe ajudar a perceber o que esperam de você. 
k)   Esqueça termos como “querida” e “meu bem”. Transmite falsa impressão de intimidade. 
l)     Deixe em casa chicletes e cigarro. 
m) Procure não olhar para o relógio, não roer unhas e desligar o celular. 
n)  Saiba de cor o nome e o cargo de quem vai entrevistá-la. 
o)  Mostre autoconfiança e uma boa dose de entusiasmo. 
p)  Acalme-se e pense bem antes de responder. 
q)  Evite respostas longas, mas também não seja monossilábica. 
r)    Evite respostas vagas. Procure ser direta com o entrevistador. 
s)   Gírias são terminantemente proibidas! 
t)    Não minta. Em geral, o entrevistador descobre. 
u)  Autenticidade e naturalidade sempre rendem bons frutos. 
v)   Se lhe perguntarem algo que não sabe, diga que não tem muito conhecimento sobre o assunto, mas que ficou curioso e vai se informar. 
w) Falar mal das empresas onde trabalhou, colegas ou chefes? Por nada nesse mundo! 
x)Deixe o selecionador mencionar antes sobre salário e benefícios. Não precisa perguntar. 
y)   Não interrompa o entrevistador. 
z)   Pergunte quais serão as responsabilidades e metas do cargo.

Aproveite também para explicar porque suas qualidades se encaixam perfeitamente no perfil descrito.


Boa Sorte!


Referências

Fotos: Google imagens

terça-feira, 10 de julho de 2012

Oficina de Elaboração de Projetos Culturais com ênfase no Funcultura

Eu participei e recomendo!!


Os escritores Adriano Marcena e Rogério Generoso estão ministrando uma nova turma da Oficina de Elaboração de Projetos Culturais com ênfase no Funcultura que acontecerá de 23 a 28 de julho, de 18h30 às 22h no Centro Cultural Vital Corrêa de Araújo, 472 Boa Vista - próximo ao Mercado da Boa Vista.
RESTAM POUCAS VAGAS!
CORRAM!

Com a política pública de cultura centrada nos editais, poucos são os que dominam conceitos, métodos e escrita de um projeto cultural. Diante da complexa teia que envolve Antropologia cultural, contabilidade básica, noções de planejamento e uma burocracia que parece não ter fim, muitos preferem pagar a alguém para fazer seus projetos e se livrar dos embaraços.

Mediante tal realidade Adriano Marcena e Rogério Generoso, em parceria com a UBE – União Brasileira dos Escritores e a IDEIA - Empreendimentos Culturais decidiram oferecer uma Oficina de Elaboração de Projetos Culturais com ênfase no Funcultura, para aqueles que pretendem apresentar projetos no próximo Edital.

Os entraves são muitos para os iniciantes que se aventuram na elaboração solitária de um projeto para o Funcultura. Para Adriano Marcena, consultor em projetos culturais, a questão mais gritante é o "total desconhecimento dos conceitos que norteiam a política pública de cultura no Estado. Como a categoria cultura é conceituada para o Funcultura? É preciso que as pessoas entendam o que os Editais querem do proponente/produtor cultural. Nem  todo projeto cabe em todo Edital. Muitas vezes as pessoas ajeitam, esticam, puxam dali, puxam daqui para tentar fazer suas ideias caberem dentro do Edital e, aí, dificilmente dá certo”. Outro problema é não contemplar nos projetos as 3 dimensões da cultura (simbólico, cidadã e economia da cultura) que fundamenta o Plano Nacional de Cultura. 

Para o poeta Rogério Generoso, os problemas na elaboração dos projetos culturais são muitos e o pior de todos eles é “sabê-lo em sua cabeça, mas não saber colocá-lo no papel”. Generoso lembra que um projeto cultural tem que estar todo amarrado: “o orçamento tem que refletir os conceitos empregados na justificativa e as definições da estratégia de ação”. Vê-se que não é tão simples trabalhar e dar sentido a esse emaranhado de pontos em um projeto como muitas pessoas pensam.

Adriano Marcena e Rogério Generoso, salientando que ambos foram membros titulares da Comissão Deliberativa do Funcultura-CD, lembram ainda que um projeto tem que “se explicar por si só da primeira à última página, pois uma pergunta feita ao projeto que não se obtenha resposta evidencia fragilidades em sua elaboração”.

As inscrições estão abertas por e-mail, telefone ou presencialmente, no Centro Vital Corrêa de Araújo, de terça a sábado, das 9h às 17h. O horário é flexível, permitindo que os estudantes possam assistir aulas em quaisquer turnos, desde que cumpram as 20 H/A exigidas para o recebimento do certificado que será outorgado pela UBE – União Brasileira dos Escritores.

Eis uma ótima oportunidade para aqueles que não dominam as técnicas de elaboração do projeto. O Funcultura tá chegando! 





  

sábado, 7 de julho de 2012

Grandes artistas se reúnem na Casa de Seu Jorge





Na próxima sexta-feira (13/07), o ‘Sarau do Zé Renato’ reúne não só grandes cantores, mas também amigos de mais de 40 anos de amizade. Sá e Guarabyra fazem show, ao lado de Zé Renato, na Casa de Seu Jorge, a partir das 21h. A noite ainda conta com a apresentação da banda Vates e Violas.

Formada na década de 70, a dupla de cantores Sá e Guarabyra emplacou vários sucessos, entre eles: Espanhola, Caçador de mim, Dona, Verdades e mentiras, Roque Santeiro e Estrela Natureza. O encontro musical entre Zé Renato e Sá e Guarabyra aconteceu na década de 60 quando Zé Renato, em parceria com o escrito Paulo Coelho, fez peça musical "De Chiquinha Gonzaga à Bossa Nova". Com a evolução dessa peça, Zé Renato e Mariozinho Rocha desenvolveram o  Grupo Manifesto. A partir daí, o grupo foi convidado por Guarabyra a  defender com ele a canção "Margarida", se tornando a música vencedora da etapa nacional do II Festival Internacional da Canção.
A noite dedicada à música popular brasileira ainda vai trazer a banda Vates e ViolasCom mais de 20 anos de carreira, os filhos do Sertão do Cariri Paraibano, Miguel Marcondes e Luís Homero, criaram um ritmo próprio. Cantam do arrasta pé ao reggae, do forró ao maracatu, do frevo a ciranda, utilizando sanfona, bateria, guitarra, triângulo, violão, pandeiro e zabumba de barro. São mestres em fazer poesia. Muitos cantores renomados já gravaram músicas  de Miguel Marcondes e Luís Homero, entre eles, Assisão, Santanna, Josildo Sá, Alcimar Monteiro, Maciel Melo, Flávio José, Amelinha, Petrúcio Amorim, e tantos outros. Na ocasião da vinda de Paul McCartney ao Recife, em abril de 2012, a produtora do show, PlanMusic, convidou os vocalistas da banda Vates e Violas para produzir um vídeo que ficará hospedado no site oficial do ex-Beatle.
O Sarau do Zé Renato reúne, uma vez por mês, cantores e compositores nacionais e pernambucanos em um verdadeiro intercâmbio cultural. Já passaram pelo encontro Tibério Gaspar, Tavito, Antônio Villeroy, Racine e Ravel, Luciano Magno e André Rio.
O Sarau do Zé Renato deste mês tem apoio da Fundação de Cultura da Prefeitura da Cidade do Recife, Palmeiron, Cerveja Devassa, Top Car, ADVB-PE, Tam Viagens e Restaurante Leme do Hotel Jangadeiro

Sarau do Zé Renato
Local: Casa de Seu Jorge 
Data:
 14/07/12 
Hora:
 A partir das 21h 
Ingressos:
R$ 40,00
Informações:             81 30341066       

terça-feira, 3 de julho de 2012

LÊ GUEDES

Sucesso, Lê. Fico muito orgulhosa de nossa parceria e de ficar com você e a família do Zé Geraldo que tanto admiro.  Bjo.

A música do video é em parceria com Maria Izilda.

http://www.youtube.com/watch?v=iUU2PAOlGEA&feature=youtu.be





 ENTREVISTA NO CAIXA ACOUSTICA
http://caixaacoustica.blogspot.com.br/2012/03/entrevista-com-le-guedes.html




domingo, 1 de julho de 2012

Entrevista de Emprego: você está preparado? Parte II


Hoje posto a segunda parte do tema entrevista de emprego. São dicas em relação a salário, horário, perguntas pessoais e outros.
De acordo com as pesquisas, as características pessoais mais procuradas pelos entrevistadores são: objetivos profissionais e de vida definidos; automotivação; iniciativa; responsabilidade; dedicação; ambição; capacidade de aprender; capacidade de trabalho em equipe; e ser voltado para resultados. Fora isso, é necessário mostrar atitude positiva, que significa a maneira como nos comportamos em relação à vida. Quer dizer: se somos pessimistas, egoístas e revoltados ou otimistas, colaborativos, sociáveis e participantes.
Para que os objetivos da empresa sejam alcançados, é essencial que a atitude do grupo seja positiva, otimista, colaborativa e caminhe para uma mesma direção, rumo, FOCO! Reforço, ainda, que o candidato precisa ter também expectativas coerentes e foco de vida.
Quando digo Expectativa Coerente, é porque muitos associam o sucesso profissional e pessoal apenas por meio dos salários altos que recebem. Então pergunto: por que existem tantos profissionais bem sucedidos e infelizes? Já comentei isso na postagem anterior, mas ratifico mostrando que com o tempo, descobrimos outros fatores tão ou mais importantes para nós, como a satisfação pessoal e a satisfação profissional. São sentimentos que nenhum salário alto traz por si só. Se pudermos associar os dois. Excelente!

Ao se falar em foco e expectativa profissional, certa vez um aluno contou na sala de aula que estava participando de uma seleção e, na dinâmica, quando a entrevistadora perguntou abertamente aos candidatos “qual o objetivo profissional dele em relação à empresa”, um dos participantes respondeu que gostaria de trabalhar naquela empresa para “juntar dinheiro, comprar uma moto e ser motoboy, para viver por conta própria!” Nesse caso ele foi muito honesto, porém sua expectativa profissional estava incoerente para um candidato a uma vaga no mercado

Quando o profissional é entrevistado, deve deixar transparecer que busca a realização pessoal e profissional, também o desejo de fazer parte de uma equipe de sucesso e de poder contribuir para a construção de algo representativo. Outro ponto esperado pelo entrevistador é maturidade, que não está ligado à idade. Ser maduro significa ser ponderado e prudente. Na entrevista, significa ouvir e pensar antes de falar. Não se precipitar nas respostas.
Seguem algumas dicas quanto a:
ðSalário - se justifica o quanto se quer ganhar procurando se basear na média de salário pago para aquele cargo pretendido pelo mercado, podendo subir caso o candidato tenha experiência específica no segmento de atuação da empresa, ou ainda, venha de uma empresa concorrente.
ð Restrições ao horário de trabalho - algumas empresas oferecem vagas com horário flexível, mas isso é a exceção. Quem quiser realmente seguir uma carreira tem que optar por uma dedicação de tempo mínima para a empresa.
ð Atitudes que ajudam a conquistar o entrevistador – saber ouvir e evitar respostas fechadas do tipo sim ou não. Deve-se dar uma resposta mais elaborada, mas com cuidado para não ficar muito longa. É preciso ainda mostrar interesse pela empresa e pela vaga oferecida e mostrar disponibilidade e flexibilidade para participar das próximas etapas da seleção.
ð Conhecendo a empresa e o cargo - a empresa já faz um resumo das responsabilidades envolvidas no cargo em questão bem como o perfil do candidato procurado quando lança o edital de seleção. De posse dessa informação, o candidato deve procurar conhecer o máximo possível sobre a empresa em que pretende trabalhar, através de pesquisa na Internet e do cargo em questão.

Existe ainda uma parte na entrevista que diz respeito a perguntas pessoais (às vezes, até, muito pessoais!). Na verdade não se julga se o candidato fez ou não aquilo, não há uma resposta correta. Analisa-se como ele reage em uma situação de desconforto.
Perguntas como: Você já infringiu alguma lei? Utilizou drogas ilícitas? Existem e por mais que essas perguntas possam ser consideradas invasivas pelo candidato, em algumas empresas, principalmente nas multinacionais, esse tipo de questão é considerada essencial em um processo de seleção. Algumas empresas não dispensam esse tipo de pergunta, pois determinadas colocações exigem habilidades específicas. Nesse caso, a reação do candidato e a maneira que lidará com a questão são os aspectos relevantes para os recrutadores.
Deve-se responder honestamente. De acordo com especialistas, quando o tema é álcool ou drogas, por exemplo, o que preocupa é a instabilidade do candidato. Avalia-se o controle emocional e se o candidato tem capacidade para lidar com problemas.
Perguntas muito pessoais podem não ter sentido para os candidatos, mas profissionais que já praticaram ações antiéticas precisam ser identificados na fase da entrevista pelos recrutadores. Se o candidato tem alguma informação obscura e que não foi bem explicada, será possível notar durante o desenvolvimento da resposta. Ou seja, reagir de forma explosiva ou intempestiva, é um indício de que o profissional está escondendo algo.
Alguns temas podem ser considerados delicados para o candidato responder, principalmente se ele passou por uma situação semelhante recentemente, então se a pergunta entrar em um assunto delicado, como divórcio, a morte de um familiar, assédio moral ou um abuso, o candidato deve deixar claro que este é um ponto delicado e que o incomoda. O recrutador irá entender.

Coerência, foco, controle e honestidade.
Se liguem!
Aguardem a próxima postagem.




Referências:



Livro O Segredo do Entrevistador - Roberto Caldeira (editora Brasport)

Foto: google imagens