Páginas

quinta-feira, 8 de junho de 2017

DIA DOS NAMORADOS

História do Dia dos Namorados no Brasil e no mundo, São Valentim, data 12 de junho, tradição, nos Estados Unidos.


O Dia dos Namorados é uma data comemorativa, não oficial, destinada aos casais de namorados, pretendentes e apaixonados. É tradição a troca de presentes, bombons e cartões com mensagens de amor entre namorados ou pessoas que se amam. Aqui no Brasil, esta data é comemorada em 12 de junho. Em outros países, como nos Estados Unidos, por exemplo, a comemoração ocorre em 14 de fevereiro (Dia de São Valentim – Valentine’s Day).

História da data (14 de fevereiro) - Origem do Dia de São Valentim

A comemoração desta data remonta o Império Roman o. Um bispo da Igreja Católica, São Valentim, foi proibido de realizar casamentos pelo imperador romano Claudius II. Porém, o bispo desrespeitou a ordem imperial e continuou com as celebrações de matrimônio, porém de forma secreta. Foi preso pelos soldados e condenado à morte. Enquanto estava na prisão, recebeu vários bilhetes e cartões, de jovens apaixonados, valorizando o amor, a paixão e o casamento. O bispo Valentim foi decapitado em 14 de fevereiro do ano 270. 

Em sua homenagem, esta data passou a ser destinada aos casais de namorados e ao amor. A comemoração passou a ser realizada todo 14 de junho, principalmente, na Europa e, posteriormente (século XVII), nos Estados Unidos.

História do Dia dos Namorados no Brasil (12 de junho)

No Brasil, a data apresenta uma história bem diferente, pois está relacionada ao frei português Fernando de Bulhões (Santo Antônio). Em suas pregações religiosas, o frei sempre destacava a importância do amor e do casamento. Em função de suas mensagens, depois de ser canonizado, ganhou a fama de “santo casamenteiro”. 

Portanto, em nosso país foi escolhida a data de 12 de junho por ser véspera do dia de Santo Antônio (13 de junho). Assim como em diversos países do mundo, aqui também é tradição a troca de presentes e cartões entre os casais de namorados.

O Dia dos Namorados nos Estados Unidos

Nos Estados Unidos o dia dos namorados é chamado de Valentine’s Day. Celebrado em 14 de fevereiro, a comemoração é feita de uma forma diferente da brasileira. Nos Estados Unidos a data é comemorada, principalmente, por namorados, casais casados, noivos, amigos e pessoas que se amam (entre pais e filhos também é comum). Os que se amam demonstram, nesta data, todo seu amor através da troca de cartões, flores, chocolates e presentes. Os cartões costumam ser confeccionados pela própria pessoa, o que dá um toque bem criativo e pessoal a data.
____________________
Fonte:http://www.suapesquisa.com/datascomemorativas/dia_dos_namorados.htm

terça-feira, 2 de maio de 2017

GILTON DELLA CELLA – CANTOR E COMPOSITOR BAIANO – LANÇA SEU MAIS NOVO CD EM OLINDA – NA POUSADA DO CARMO


Nascido na cidade de Ubaíra-Ba, no verde Vale do Jequiriçá, Gilton Della Cella, lançou-se ao público em 1984 no festival dos bancários da Bahia, onde arrebatou o 2º lugar com a música Grande Circo Brasileiro em parceria com Sólon Belo, ganhando também naquela noite, o prêmio de melhor letrista, em 19.97

Gilton alternará músicas de seu mais novo CD – A BOCA E O BEIJO, com músicas em parceria com André Rio e Luciano Magno, além de várias outras conhecidas do público. 

O show terá a participação, mais que especial, de André Rio, Luciano Magno, Ravel Cerqueira, Thiago Kherle e Zé Renato. 

Será dia 12 de maio, 22 horas, na Pousada do Carmo, em Olinda.
Produção Executiva: - Carolina Leitão
Direção Musical: Luciano Magno


Apoio Cultural: Carmen Lúcia Couto 



Curtam um pouco do Gilton Della Cella

Mais Gilton para vocês

segunda-feira, 24 de abril de 2017

DIA MUNDIAL DO LIVRO E DO DIREITO DO AUTOR

     
A leitura é importante para todos. Não somente para os adultos como também para jovens de todas as idades. Seria excelente  também que as crianças,  quando pequenas, antes de dormir, escutassem historinhas de seus pais, pois ajudaria a desenvolver sua capacidade de compreensão muito mais rápido.

       A pesquisa Retratos da Leitura, aponta que 44% da população brasileira não lê e 30% nunca comprou um livro,  ( disponível em http://cultura.estadao.com.br/blogs/babel/44-da-populacao-brasileira-nao-le-e-30-nunca-comprou-um-livro-aponta-pesquisa-retratos-da-leitura/). Triste estatística para um país em desenvolvimento.

Ontem, dia 23 de abril, foi comemorado o Dia Mundial do Livro e do Direito do Autor . Um pouco da origem desse dia e dos benefícios que os livros  proporcionam está aqui nessa postagem.

Dia Mundial do Livro e do Direito do Autor é celebrado em 100 países no dia 23 de abril.*
Essa data comemorativa tem como objetivo proporcionar reflexão sobre a importância da leitura, assim como o prazer extraído dessa atividade. A data tem maior foco nos jovens, pois eles são muito mais atraídos pela tecnologia presente em aparelhos eletrônicos e esquecem as antigas e essenciais fontes de conhecimentos, nesse caso os livros.
Os direitos autorais também são lembrados no dia 23 de abril, de modo a proteger a criação do autor e não tirar sua credibilidade através da pirataria. Ter o dia do Direito do Autor é trazer reconhecimento pela contribuição que é dada à sociedade, assim como possibilitar maior estímulo aos autores em não desistir quanto ao desenvolvimento de suas obras.

Origem do Dia Mundial do Livro e do Direito do Autor

A escolha do Dia Mundial do Livro e do Direito do Autor como dia 23 de abril aconteceu na XXVIII Conferência Geral da UNESCO em 1995. 
A origem da data é uma homenagem para William Shakespeare, Miguel de Cervantes e Inca Garcilaso de la Vega. Os três escritores famosos morreram no dia 23 de abril de 1616 (embora Miguel de Cervantes tenha falecido um dia antes, mas seu sepultamento ocorreu no dia 23). 
Benefícios proporcionados pelo livros.

1. A leitura estimula a memória, expandindo a capacidade de nossa mente. 


2. A leitura é combustível inesgotável para a imaginação.


3. A leitura nos dá as palavras; instrumentos para expressar nossos sentimentos. 


4. A leitura nos aproxima da compreensão de mundo e do autoconhecimento. 


5. Ao ler, nos deparamos com aquilo que pensamos: com nossas crenças.


6. É possível ''experimentar'' com a leitura sem de fato experimentar fisicamente.


7. O ato de ler leva naturalmente a escrever e amplia nossa capacidade para escutar.
8. A leitura constrói sonhos e nos empurra à realização dos mesmos.


9. A leitura desconhece a solidão e nos permite estar sempre acompanhados.


10. Ler eleva a autoestima. 






*FONTE: https://www.calendariobr.com.br/dia-mundial-do-livro-e-do-direito-do-autor//www.calendariobr.com.br/dia-mundial-do-livro-e-do-direito-do-autor
Imagens: google imagens

quarta-feira, 5 de abril de 2017

ARRASE NA APRESENTAÇÃO DO SEU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - TCC


A apresentação do TCC está chegando e junto o frio na barriga, o medo e a insegurança. Esse é um momento de grande importância na trajetória acadêmica. O aluno passa alguns anos estudando e vai explicar seu trabalho de conclusão de curso, em apenas alguns minutos.
O momento costuma ser de nervosismo, tensão, medo e ansiedade. No entanto, se você estiver bem preparado, o sucesso é praticamente garantido. O dia da apresentação oficial do TCC é o dia “D”. Todo o seu esforço e dedicação ao longo do ano resumem a esse momento, diante da banca examinadora e do público. É natural sentir um pouco de receio na hora de apresentar, mas você pode superar as dificuldades e surpreender os professores.

Observe algumas dicas que poderão ser de grande importância na hora de apresentar seu trabalho.

1.  Elabore um roteiro
Para apresentar o trabalho com mais segurança, é muito importante elaborar um roteiro, contendo os pontos centrais do seu TCC. Coloque no papel como será feita a introdução, o desenvolvimento e a conclusão. Dessa forma, ficará muito mais fácil organizar a apresentação oral e não perder a linha de raciocínio.

2 Apresentação em slides
Algumas pessoas optam por colocar textos e mais textos no slide, mas isso não é a melhor estratégia em uma apresentação de TCC. Não se deve apenas ler. O slide deve servir apenas de apoio para a fala do apresentador, mostrando os tópicos principais do trabalho. Todo cuidado é pouco para não deixar o material poluído e sobrecarregado de informações. Lembre a banca de professores já leu o seu trabalho, não precisa carregar a apresentação com informações demasiadas.
Ao montar uma apresentação de slides, o ideal é colocar apenas palavras-chave para conduzir a apresentação. Pode utilizar Ilustrações, desde que tenham relação com o trabalho.
Se estiver na dúvida do que colocar nos slides, faça um roteiro antes de começar a escrevê-los. O modelo irá conduzir sua apresentação oral.
Roteiro:
Apresentação: a primeira lâmina deve ser dedicada para identificar o projeto. Coloque seu nome completo, o título dado ao trabalho e quem o orientou.
Introdução: mostre os caminhos que levaram à escolha do assunto central. Justifique o motivo da escolha do tema, o objetivo do estudo, a metodologia usada e a forma como a pesquisa foi conduzida.
Desenvolvimento: apresente o desenrolar do trabalho, a abordagem dada, as alterações feitas em curso. Uma boa opção é comentar rapidamente a abordagem dos capítulos do TCC.
Conclusão: retome a ideia central e mostre o resultado final do estudo. Feito isto, é de bom tom agradecer as pessoas que ajudar no desenvolvimento do projeto e a atenção dada pela banca.

3            Estude os pontos fracos
Todo trabalho acadêmico tem os seus pontos fracos, ou seja, questões que não ficam bem resolvidas e que abrem espaço para interpretações. Por mais que o seu TCC esteja com as ideias bem amarradas, sempre pode ter um membro da banca pronto para levantar um questionamento. Portanto, vale à pena estudar os pontos fracos e exercitar possíveis argumentos.

4            Ensaie em casa
O ensaio é fundamental para que a apresentação do TCC seja bem-sucedida. Portanto, pegue o roteiro, leia com atenção e exercite a sua fala. Você pode explicar o conteúdo para algum membro da família ou mesmo olhando para o espelho. Ensaiar é fundamental para que a apresentação aconteça de forma natural, segura e dentro do tempo.

5            Encontre formas de controlar o tempo
O ensaio também auxilia a controlar o tempo. Tenha em mãos um cronômetro e faça de tudo para comportar a sua fala dentro do tempo estabelecido pela banca. Se for um TCC em grupo, os demais integrantes podem colaborar dando sinais a cada 10 minutos.


6.  Tire o dia da apresentação para se concentrar
Se você puder folgar do trabalho no dia da apresentação, faça isso. Aproveite o dia para revisar o conteúdo, fazer os últimos ensaios e se concentrar. Não deixe fatores externos atrapalharem o seu foco, afinal, apresentar TCC é algo que a gente costuma fazer uma ou duas vezes na vida.

7.  Realize uma alimentação leve

No dia da apresentação, procure manter uma alimentação leve e nutritiva, rica em frutas, verduras, legumes, cereais e carnes magras. Cuidado para não exagerar nos estimulantes, como café e energético. Lembre: não se deve tomar antes da apresentação, líquido com gás. 

8.  Encontre formas de relaxar
Horas antes do TCC, não adianta ficar lendo e relendo o trabalho. Você já teve várias semanas para se preparar, então é fundamental encontrar formas de relaxar. Ouça música, converse com os amigos, coma um chocolate ou pratique exercícios de respiração. 


9.  Chegue com antecedência
A apresentação do TCC é o dia D. Você levou meses da sua vida se preparando para isso. Portanto, chegue com no mínimo 30 minutos de antecedência.

10.    Teste os equipamentos
Teste os equipamentos disponíveis para a apresentação, como som, projetor, computador e apresentador remoto. Se alguma coisa estiver com defeito, dará tempo de corrigir ou pensar numa improvisação.

11.    Assista algumas apresentações
Na grande maioria dos cursos, a apresentação do TCC é aberta ao público. Dessa forma, é possível assistir aos trabalhos dos colegas. Essa experiência é ótima, afinal, permite ouvir as observações da banca.

12.    Mantenha uma boa postura
Coloque toda a sua atenção no seu projeto e controle a sua linguagem corporal. Evite ficar andando de um lado de um lado para o outro ou fazer muitos gestos com as mãos. Ensaiando na frente do espelho, você tem condições de corrigir a sua postura.

13.    Escolha o look certo
Nada de usar um look carregado, sensual ou com cores fortes. Trata-se de uma ocasião que exige certa formalidade, então escolha roupas confortáveis, sóbrias e com cores neutras.

14.    Fale com segurança
Ao apresentar o seu trabalho, procure transmitir segurança para a banca. Explique cada ponto importante do seu TCC e use conceitos defendidos por autores conhecidos para melhorar o embasamento do discurso.
O segredo para falar com segurança é ter completo domínio do conteúdo. Se você foi responsável por elaborar cada linha do seu TCC, isso não será um problema.
Geralmente, o tempo máximo de defesa não passa de 20 minutos. Apesar disto, não arrisque falar rapidamente, a banca pode não entender alguma parte do discurso ou até mesmo causar confusão. Fale devagar, de forma clara e num tom de voz adequado, que não transpareça o nervosismo e que não seja preciso interromper para pedir que você fale mais alto.
Seja firme. Fale com motivação, mas não faça piadinhas durante a apresentação e não use gírias.
Não esqueça também de deixar o celular desligado para não ser interrompido com uma ligação inesperada.

15.    Saiba articular com a banca
Ao final da apresentação, os professores costumam fazer questionamentos sobre o trabalho. Você deve justificar as suas ações, responder com firmeza e mostrar ter conhecimento aprofundado sobre o tema do TCC. Não discuta, mas defenda as suas ideias.
Caso um dos examinadores fizer uma pergunta que você não sabe responder, não tente improvisar algo para enganá-lo. Seja sincero e fale que o assunto em questão não foi o foco do seu TCC.
É bom também reler o trabalho entregue à banca. Entenda o ponto principal para não gastar o precioso tempo com o histórico do projeto. .
Depois de ter lido o projeto de ponta a ponta você estará preparado para os comentários e questionamentos dos professores. Evite ser monossilábico, responda com firmeza. Justifique todas as ações tomadas para que não haja dúvidas que o caminho escolhido é o certo. Se o estudante não conhecer a fundo o trabalho, terá dificuldade para defendê-lo.


Se o trabalho for em grupo, é bom que todos estejam afiados.

E aí? Está pronto para encarar a apresentação de TCC? Com essas dicas tenha a certeza que vai conseguir ter um bom desempenho nessa reta final.



LEMBRE: DOMINAR O CONTEÚDO É A PRINCIPAL ARMA PARA SE DAR BEM EM APRESENTAÇÕES




FONTE - BASEADO EM:
Imagens: google imagens




quarta-feira, 22 de março de 2017

DIA MUNDIAL DA ÁGUA - 22 DE MARÇO

História do Dia Mundial da Água

O Dia Mundial da Água foi criado pela ONU (Organização das Nações Unidas) no dia 22 de março de 1992. O dia 22 de março, de cada ano, é destinado à discussão sobre os diversos temas relacionadas a este importante bem natural.

Mas porque a ONU se preocupou com a água se sabemos que dois terços do planeta Terra é formado por este precioso líquido? A razão é que pouca quantidade, cerca de 0,008 %, do total da água do nosso planeta é potável (própria para o consumo). E como sabemos, grande parte das fontes desta água (rios, lagos e represas) esta sendo contaminada, poluída e degradada pela ação predatória do homem. Esta situação é preocupante, pois poderá faltar, num futuro próximo, água para o consumo de grande parte da população mundial. Pensando nisso, foi instituído o Dia Mundial da Água, cujo objetivo principal é criar um momento de reflexão, análise, conscientização e elaboração de medidas práticas para resolver tal problema.

No dia 22 de março de 1992, a ONU também divulgou um importante documento: a “Declaração Universal dos Direitos da Água” (leia abaixo). Este texto apresenta uma série de medidas, sugestões e informações que servem para despertar a consciência ecológica da população e dos governantes para a questão da água.

Mas como devemos comemorar esta importante data? Não só neste dia, mas também nos outros 364 dias do ano precisamos tomar atitudes em nosso dia-a-dia que colaborem para a preservação e economia deste bem natural. Sugestões não faltam: não jogar lixo nos rios e lagos; economizar água nas atividades cotidianas (banho, escovação de dentes, lavagem de louças etc); reutilizar a água em diversas situações; respeitar as regiões de mananciais e divulgar ideias ecológicas para amigos, parentes e outras pessoas.

(Fonte: http://www.suapesquisa.com/datascomemorativas/dia_mundial_da_agua.htm)

Planeta Água (Guilherme Arantes)



Água que nasce na fonte serena do mundo
E que abre um profundo grotão
Água que faz inocente riacho e deságua na corrente do ribeirão
Águas escuras dos rios que levam a fertilidade ao sertão
Águas que banham aldeias e matam a sede da população
Águas que caem das pedras no véu das cascatas, ronco de trovão
E depois dormem tranquilas no leito dos lagos, no leito dos lagos

Água dos igarapés, onde Iara, a mãe d'água é misteriosa canção
Água que o sol evapora, pro céu vai embora, virar nuvem de algodão
Gotas de água da chuva, alegre arco-íris sobre a plantação
Gotas de água da chuva, tão tristes, são lágrimas na inundação
Águas que movem moinhos são as mesmas águas que encharcam o chão
E sempre voltam humildes pro fundo da terra, pro fundo da terra

Terra, planeta água, Terra, planeta água, Terra, planeta água

Água que nasce na fonte serena do mundo
E que abre um profundo grotão
Água que faz inocente riacho e deságua na corrente do ribeirão
Águas escuras dos rios que levam a fertilidade ao sertão
Águas que banham aldeias e matam a sede da população Águas que movem moinhos são as mesmas águas que encharcam o chão
E sempre voltam humildes pro fundo da terra, pro fundo da terra
Terra, planeta água, Terra, planeta água, Terra, planeta água

Terra, planeta água, Terra, planeta água, Terra planeta água.

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

ADRIANO MARCENA LANÇA "A SAIDEIRA" - NOVO LIVRO



A Saideira – Breve História cultural da cerveja em Pernambuco, publicação incentivada pelo Funcultura, terá lançamento dia 14, sábado, no Empório Nova Raiz, no Pina. 

 O escritor sempre tem que está à procura de temas interessantes para tentar escrever algo novo para a sociedade. E é justamente isso que Adriano Marcena vem fazendo ao longo da sua trajetória literária, seja como dramaturgo, seja como prosador. Em sua nova obra, A Saideira - breve história cultural da cerveja em Pernambuco, Marcena prossegue abordando a alimentação brasileira, depois de publicar importantes títulos sobre o tema, como Mexendo o pirão – Importância sociocultural da farinha de mandioca no Brasil holandês e Raspando o tacho – Comida e Cangaço.
Em A Saideira - breve história cultural da cerveja em Pernambuco, o autor percorre as evidências históricas que dialogaram entre si para permitir que a cerveja, uma vez enraizada no paladar dos pernambucanos, se tornasse uma das bebidas mais escolhidas para festejar diversos contextos de sociabilidades.  


 

No prefácio da obra, o jornalista Marcelo Cavalcante assinala que o autor soube muito bem capturar a essência da cerveja e que ela “sempre foi e será um estimulante para os momentos mais leves da vida”. Tony Apolinário, doutor em filosofia e professor da UAST, destaca que em A Saideira, “a cerveja é ‘tomada’ por Adriano Marcena enquanto rico objeto de compreensão de nossos processos de identificação”, o que permite fortalecer laços de pertencimentos. Para ele, a “obra convida-nos a conhecer seu caráter socializador, seus conteúdos simbólico e hierático, os preconceitos que o rodeiam, assim como a abertura ao dionisíaco a que nos convoca”.
O trabalho tenta responder a seguinte questão proposta pelo autor logo na introdução do livro: “Que bebida alcoólica, socialmente quente, porém servida bastante gelada entre nós, é mais banal em nossa paisagem social que a cerveja?” Marcena fundamenta sua pesquisa a partir da tríade fermentação, embriaguez e sociedade e afirma que a cerveja, ao longo dos séculos, exerceu a nobre função de agrupar, reunir os humanos. Para ele “beber cerveja em coletividade pode até propiciar ‘engajamentos efêmeros’, passageiros, porém, por ser ato de socialidade, contribui para que a sociedade permaneça viva e pulsante dentro de cada um de nós, mesmo para aqueles que não a consomem, mas que estão sentados à mesa”.
O livro destaca a atual efervescência da produção de cerveja artesanal em Pernambuco, com o registro dos principais rótulos que já são saboreados pelo público. A obra traz um interessante glossário alusivo à cerveja em Pernambuco e uma versão em audiolivro para garantir o acesso das pessoas com deficiência visual (cegos e baixa visão).
A publicação do livro e A Saideira - breve história cultural da cerveja em Pernambuco teve incentivo do Funcultura, Fundarpe, Secretaria de Cultura e Governo do Estado de Pernambuco e conta com o apoio cultural da Trempe Produções. Em abril, o autor fará lançamento de vários títulos em Portugal e na Espanha. O preço de capa será R$ 15,00 e, em breve, terá sua versão digital disponibilizada em e-book.

Fonte: Texto enviado pela assessoria de imprensa do projeto.