Páginas

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

O Nascimento de um Poema


Como funciona a sintonia de amigos, que mesmo em locais diferentes, conseguem fazer essa beleza de poema.
Em 3/11/2013 de início 00h10min término 02:00h

Equipe participante:

  


O nascimento de um poema

Duas garotas, Camila Rodrigues e Silvinha Régis, estavam em Tamandaré, praia do litoral sul de Pernambuco, tomando vinho, admirando a noite e a beleza do local.
Meia noite, Silvinha posta essa foto e a Camila escreve: “Eu queria saber fazer poesia, só pra legendar essa foto”.



Eu não resisti a esse convite e postei: “dei a deixa para Silvinha completar”:

Corpos que se atraem com o vinho...
...com o vício.
Solidão na noite
Esconde em cada gota
um amor...uma esperança
Teu destino, meu limite.
Meu calor, teu rumo.
Uma taça...uma gota...
Apenas mais um gole de lembrança

Entre nossas curtidas e comentários, o amigo cantor e compositor Zé Renato, entra na conversa e solta essa:

 O mesmo vinho que corre em nossas veias,
faz brilhar uma luz difusa entre dois copos
...e corpos iluminados....

Mais comentários e curtidas e a Silvinha, lá em Tamandaré, se inspirando.
De repente, posta essa maravilha e ainda se atreve a me pedir para completar.

Fecho os olhos e aquele cheiro
Volta no vento, puro sal
Que lambe e gruda na pele à míngua
Como maresia e saudade
No peito vem vertido o azul 
De um céu que já dormiu
Sonho de estrelas reluz na taça
Recobrando em goles e sorrisos
O amor que simples e nele só
Compôs síncopes e suspiros
Mas em ondas veio e ficou...

Então registro: “ai...ai...que mais dizer?”
Mesmo assim, ainda coloquei a frase:
E meu corpo, completamente, dominou!
Achando que estava encerrado!

Não se dando por satisfeito, o Zé Renato
posta mais uma parte para nosso poema.:

O vento me trouxe teus desejos,
lampejos de mentes cristalinas.
A areia veio soprando teu corpo penetrando em minhas vestes,
e rapidamente viestes sorrindo,
simplesmente, trazendo muita emoção
pra encantar meu coração !

Ao final, ficamos emocionados com o resultado que vai ser uma música. O título Tanino, foi sugerido por Silvinha.
Aguardem!
Pra concluir, segue o poema completo (sujeito a alteração) com autoria de Carmen Lúcia Couto, Silvinha Regis e Zé Renato. E todo o mérito da Camila Rodrigues que deu a ideia da criação a partir da foto.

Isso que dá ficar no face madrugada a dentro, com ou sem vinho!!!!


Tanino
(Carmen Lúcia Couto, Silvinha Régis e Zé Renato, inspirados por Camila Rodrigues)

Corpos que se atraem com o vinho...
...com o vício.
Solidão na noite
Esconde em cada gota
um amor...uma esperança
Teu destino, meu limite.
Meu calor, teu rumo.
Uma taça... mais uma gota...e
Apenas mais um gole de lembrança
O mesmo vinho que corre em nossas veias,
faz brilhar uma luz difusa entre dois copos
...e corpos iluminados....
O vento me trouxe teus desejos,
lampejos de mentes cristalinas.
A areia veio soprando
teu corpo penetrando em minhas vestes,
e rapidamente viestes sorrindo,
simplesmente, trazendo muita emoção
pra invadir minha alma
e fazer feliz meu coração

Fecho os olhos e aquele cheiro
Volta no vento, puro sal
Que lambe e gruda na pele à míngua
Como maresia e saudade
No peito vem vertido o azul 
De um céu que já dormiu

Sonho de estrelas reluz na taça
Recobrando em goles e sorrisos
O amor que simples e nele só
Compôs síncopes e suspiros
Mas em ondas veio e ficou...
E meu corpo, completamente, dominou! 

Um comentário:

  1. Quem sabe faz ao vivo , não espera acontecer... simplesmente faz ! Amei . vocês são dez !
    Poetas se atraem... Gostei... muuuuuuuuuuito !

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante. Obrigada!