Páginas

terça-feira, 26 de novembro de 2013

Fim de Tarde (Ravel Cerqueira)

Numa tarde em despedida
uma estrela apareceu.
Brotando saudade,
falando do amor
que um dia foi meu.

O céu violeta;
pensamento distante;
o olhar no horizonte;
a certeza do adeus.

Mas pra lua nova que chega
uma canção eu componho,
desabrochando alegria, 
fecundando esperança
no ventre de um sonho.

Nascendo assim a noite criança,
em placenta de luz,
e, no berço da sorte,
o coração reacende,
outro amor me seduz.


google imagens

2 comentários:

  1. Grandioso Ravel Vieira de Cerqueira; Pintor, Poeta, Músico, advogado e amigo de muita gente boa, muito solidário nas horas em que precisamos dele. Que Deus te proteja hoje e sempre dando-lhe a oportunidade de continuar fazendo lindos e emocionantes poemas como este.
    Wellington Ferreira

    ResponderExcluir
  2. Com certeza, Wellington Ferreira. É uma pessoa muito querida.

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante. Obrigada!