Páginas

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

GUIA


Tu és meu guia, minha dor
Desde quando sou teu esteio.
Encantei-me com o ardor das tuas palavras
e com teu sorriso sem cor.

Cada acorde me despertou um desejo
Luz sem tom
Tom sem som
Som sem ter
As inverdades invadiram nosso viver
Com infinitas formas de tudo fazer

Entre súplicas e lágrimas
O destino nos levou a um elo
Entre a força e o espinho
Disfarçamos nosso trançado
Encobrimos nosso pecado
Até o mundo descerrar nosso caminho. 

(Carmen)



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante. Obrigada!