Páginas

terça-feira, 3 de março de 2015

10 Dicas Fundamentais para Liderar Equipes de Alto Desempenho

Dicas importantes para a gestão e trabalho em equipe.  


O simples fato de você trabalhar num mesmo setor com várias pessoas na mesma sala não faz disso uma equipe. Equipe é muito mais do que isso: significa pessoas trabalhando em conjunto, interagindo, respeitando-se e auxiliando-se mutuamente. Equipes realizadoras e positivas são comandadas por líderes positivos. Entretanto, é preciso entender que equipes eficazes não se formam da noite para o dia. Certos passos importantes devem ser seguidos. Veja as 10 dicas fundamentais.

1. Crie uma missão com a equipe
Equipes que entendem o propósito e o objetivo daquilo que estão fazendo são mais comprometidas do que as que não têm esse foco. A missão deve conter uma mensagem inspiradora que expresse o mais profundo propósito do trabalho que está sendo realizado.

2. Fixe objetivos e metas
Uma equipe de sucesso tem pessoas que trabalham nos mesmos objetivos e dedicam-se aos mesmos propósitos. Faça com que o grupo participe na elaboração dos objetivos e metas de sua área de trabalho. Isso acarretará comprometimento e envolvimento do pessoal. Sempre que possível designe as pessoas para o trabalho que gostam de fazer e para o qual tenham aptidão e conhecimento.

3. Estabeleça as regras do jogo
É uma espécie de contrato psicológico. Dialogue com o grupo e, em conjunto, estabeleça as regras de comportamento e interação da equipe. Assim, você a estará envolvendo na criação de um ambiente de participação e comprometimento que são fundamentais para a maturidade do grupo.  As regras de jogo devem incluir necessariamente itens como: espírito de equipe, respeito pelas ideias do outro, confiança mútua, colaboração, diálogo, valores do grupo e criatividade.
É do consultor americano Jon Katzenbach a afirmação: “A noção de que se um fracassar, todos fracassam permeia as equipes de alto desempenho. Profundos compromissos pessoais de cada um para com o crescimento e o sucesso dos colegas é o que mais distingue essas equipes das equipes comuns.”

4. Fixe a autonomia do grupo
Defina claramente os limites de autoridade e responsabilidade de cada componente da equipe. Isso é feito através da delegação de tarefas. Líderes autênticos delegam tudo o que podem e devem. Eles não delegam TUDO, mas tudo o que podem e devem. E a maior parte das tarefas de um gestor é delegável, porque por mais que você seja produtivo chegará um ponto que será trabalhoso demais fazer tudo sozinho. De todas as ferramentas à disposição do líder, a delegação é uma das mais eficazes porque proporciona o crescimento pessoal e profissional, não só do gestor, como também das pessoas que recebem a delegação, isto é, a equipe. A delegação é um dos instrumentos que mais auxiliam e desenvolvem a competência da equipe.

5. Treine a equipe ininterruptamente
Proporcione regularmente (várias  vezes por ano) treinamentos ao seu pessoal, pois isso contribuirá decisivamente para a reciclagem e atualização deles Faça-os participarem de estágios, cursos, palestras, seminários, assistirem DVDs, dar palestras etc. Não tenha receio de sombra. Invista em você e em sua equipe de trabalho. Todos, inclusive você, crescerão muito com isso. Queira ser lembrado como alguém que ajudou os outros a crescer, em vez de ser apontado como o gestor inseguro que tolheu e boicotou seus liderados.
                                                                                                                                                    
6. Acompanhe os trabalhos
Acompanhe as atividades dos liderados com base no desempenho pré-fixado em comum  acordo entre você e cada componente da equipe, conforme mencionado no item dois (objetivos e metas). Não se pode exigir o que não foi acordado nem definido previamente. A avaliação deve levar em conta a qualidade, a quantidade e os prazos concordados.

7. Forme a equipe com base nos conhecimentos
Ao formar a equipe leve sempre em conta os conhecimentos, experiências e habilidades das pessoas. Evite compor um grupo baseado nas personalidades dos indivíduos porque isso pode mais atrapalhar do que auxiliar nos trabalhos. Às vezes o indivíduo é muito simpático, ou então empolgado, ou brincalhão, mas se não tiver os conhecimentos necessários para participar de algum projeto ou atividade, de pouca utilidade será. Também pessoas com personalidades fortes e impositivas têm dificuldade em dialogar e trocar ideias com o grupo. Não significa que você deva isolá-las, pois nem sempre isso é possível em função da realidade que você vive. Mas dê prioridade aos conhecimentos e capacidades de cada um ao compor a equipe, pois é o que manterá o grupo focado e produtivo.

8. Promova o trabalho de equipe
Estabeleça planos de desenvolvimento profissional  para cada um de seus colaboradores e faça com que todos se auxiliem mutuamente. Sempre que possível, estimule projetos ambiciosos e faça com que os resultados sejam fruto de um trabalho em conjunto e não, apenas, individual. Faça com que a equipe tenha orgulho de si mesma e terá plantado a semente do compromisso e da produtividade. Bernardinho, o campeoníssimo técnico da seleção brasileira de vôlei, afirma com propriedade: “Não importa o tamanho do seu talento se você é incapaz de fazer parte de um grupo, de uma comunidade, e se você dá mais importância ao “eu” do que ao “nós”.  
         
9. Faça reuniões produtivas
Uma das maiores pedras no sapato dos líderes são as reuniões. Poucas ferramentas de otimização do uso do tempo são tão vilipendiadas, tão mal utilizadas e conduzidas com tanto despreparo como a reunião. Minha experiência de consultor tem revelado que a maioria das reuniões são mal lideradas e mal conduzidas, por inexperiência e desconhecimento das regras básicas que as norteiam. Não obstante, poucas ferramentas são tão úteis na busca de eficiência, eficácia e desenvolvimento de equipes como as reuniões bem conduzidas. Se liderar reuniões não é o seu ponto forte, sugiro que faça um bom curso sobre esse assunto.

10. Promova maior convívio
Equipes produtivas e motivadas têm muito tempo de convívio. É importante que os membros do grupo convivam e se conheçam mutuamente porque permite que eles interajam mais, dialoguem, troquem ideias e passem a confiar uns nos outros. Algumas formas de ensejar maior convívio na equipe são: reuniões ordinárias, formação de comitês, trabalho em projetos conjuntos, reuniões para solucionar problemas específicos, happy hour, comemoração de
aniversários.

Capa Poder da Liderança Capa Baixa resoluçãoTexto extraído e condensado do livro “O Poder da Liderança”, de Ernesto Artur Berg, Juruá  Editora. Para maiores detalhes sobre o livro acesse www.quebrandobarreiras.com.br 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante. Obrigada!