Páginas

terça-feira, 29 de julho de 2014

COMPETITIVIDADE PROFISSIONAL - SER COMPETITIVO OU SER COMPETIDOR?

A empresa que busca a competitividade empresarial obtém uma satisfação às necessidades do cliente e consegue uma rentabilidade maior no mercado. A competitividade é passada para os profissionais e vem sendo encarada como um ponto positivo. A visão de que ela causa rivalidades e brigas já está sendo eliminada.
Ser competitivo estimula os profissionais no ambiente de trabalho a se esforçarem em busca de bons resultados e pode ajudar a empresa a alcançar o sucesso com mais rapidez.
Quando se trata de ambiente corporativo, existe uma diferença entre competitividade e competição: A competitividade é saudável, é a autossuperação, é buscar sempre o seu melhor. A competição é querer superar o outro, ser melhor e vencer. Isso acontece nem sempre da maneira mais ética e justa. Ganhar posição ou admiração se utilizando de práticas desonestas não significa ser competitivo, mas desleal e desonesto.
      Ser competitivo faz bem ao profissional. A disputa é fundamental para o desenvolvimento da carreira e para o sucesso da empresa em que trabalham.
      Para manter um bom clima de competição as organizações devem ter regras claras, como meritocracia e plano de carreira, ou seja, transparência na forma como acontecerá uma promoção ou a conquista de um bônus. Práticas assim são fundamentais para que não haja conflitos entre funcionários.

Não se pode confundir ambiente competitivo com clima pesado, carregado. A postura das pessoas faz toda a diferença neste sentido, e um clima saudável de competição depende de funcionários com atitudes leves e respeitosas no dia a dia. A competição trabalha, por exemplo, a comunicação interpessoal, a solução rápida de problemas, o respeito a ideias contrárias e as negociações.
Mesmo sem regras explícitas, o universo corporativo é fundamentado em competição. Por mais “simpática” que seja a relação entre colegas de trabalho, para crescer profissionalmente e ser competitivo no mercado o trabalhador tem que vencer desafios, tanto na empresa onde atua, como no mercado de trabalho. Profissionais treinados a desenvolver as características da competitividade conseguem alcançar mais rapidamente os objetivos e aumentar os resultados.
 A seguir relacionam-se algumas atitudes que auxiliam um profissional ser competitivo:
- Tomar decisões: É importante que o colaborador aprenda a tomar decisões rápidas e certas. Saber buscar as informações que estão à sua volta é fundamental. Mas deve-se ter cuidado com a rapidez, porque para muitos especialistas, esses trabalhadores também costumam ser rápidos demais quando tomam decisões, o que nem sempre é positivo. As decisões, mesmo as mais urgentes, precisam ser repensadas, porque se forem tomadas sem cuidado pode vir a gerar, por exemplo, retrabalho e isso desgasta a equipe.
Os profissionais competitivos querem decidir logo, tirar o problema da frente e nem sempre observam detalhadamente todos os elementos envolvidos, dessa forma nem tudo deverá sair conforme o planejado. Como ele está muito preocupado em atingir metas e mostrar resultados, deixa de prestar atenção ao que está em sua volta, podendo perder informações importantes. A pessoa muito competitiva acaba não dando ouvido aos outros. Ele se torna um profissional muito autocentrado e insensível ao próximo. Chega a não observar qual a percepção dos outros em relação ao seu próprio desempenho. É preciso saber ouvir. Fator de grande importância para boa tomada de decisão.
- Ser Diferenciado: É necessário se diferenciar dos demais. Colocar em prática suas habilidades é uma forma de mostrar suas competências, agregar valor e buscar bons resultados, uma vez que isso fará com que você ganhe destaque como profissional.
- Ser Flexivel: As mudanças acontecem todos os dias e é importante que você consiga lidar com cada uma delas positivamente. Estar sempre pronto é uma forma de se destacar e aprender a lidar com situações adversas. 
- Inovar: ter novas ideias, criar novas soluções, se destacar no mercado e diferenciar-se dos seus concorrentes, ser inovador, criar um ambiente propício ao desenvolvimento da equipe, gerar valor e, com isso, alcançar resultados mais expressivos.
       A competitividade é uma forma dos colaboradores mostrarem seu trabalho, suas facetas e se superarem no dia a dia, mas é claro respeitando a ética profissional. Num ambiente competitivo, a diversidade de ideias é muito positiva, uma vez que os profissionais têm a oportunidade de propor inovações e criar soluções de acordo com as necessidades apresentadas. Buscar funcionários competitivos é fundamental para o crescimento de toda empresa. Neste sentido, a procura por eles aumenta a cada dia e, com certeza, aqueles que tiverem este perfil estarão um passo à frente de seus concorrentes.

Compartilhar conhecimento auxilia a crescer na carreira. Um dos maiores medos dos profissionais competitivos é perder sua posição. Em decorrência disso, acabam concentrando as informações e têm grande dificuldade de passar conhecimento para os demais membros da equipe. Para ser um gestor, porém, é preciso saber desenvolver pessoas e multiplicar conhecimento. Ao disseminar conhecimento a pessoa se desenvolve mais, tornando-se um gestor mais maduro.

Conclusão
Sabe-se que o aprimoramento constante torna o profissional competitivo, então acompanhar as tendências do mercado na área de atuação é um compromisso do profissional que deseja agregar conhecimento e manter-se competitivo. É também uma forma de diferenciar-se de outros colegas de uma maneira positiva e competente.
Para candidatos na busca por uma oportunidade no mercado, não é diferente. A necessidade de inovação hoje é constante. Um colaborador atualizado sabe lidar melhor com os desafios que surgem e com as novas tecnologias. Para as empresas, mostra que o candidato se preocupa com o desenvolvimento profissional. Além de buscar profissionais antenados com as novidades, as empresas precisam de colaboradores dotados de habilidades comportamentais atreladas ao cargo e à cultura corporativa. Bom domínio da comunicação, espírito de liderança e de equipe, capacidade de administrar o tempo, dentre outras.
Segundo o consultor Leonardo Fraiman “Autoconhecimento é fundamental. Conhecendo-se melhor, o profissional sabe quais são suas habilidades, suas dificuldades, seus limites, ou seja, em que ponto tem maior facilidade e em qual precisa investir mais.” Para Fraiman, a harmonia do profissional com a sua carreira e com o mundo depende ainda da busca pela informação. “O bom profissional precisa acompanhar jornais, revistas, sites com informações de qualidade, estar sintonizado com nomes de referência nas redes sociais. Além disso, ler bons livros, ver bons filmes, manter a bagagem cultural sempre aguçada."

E você, está fazendo o que para ser um profissional mais competitivo?
 

Referências:
Admnistradores.com
Foto: Google imagens

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante. Obrigada!